spot_imgspot_img

Polícia pede prisão preventiva de agressor da procuradora-geral de Registro (SP)


A Polícia Civil de São Paulo apresentou nesta quarta-feira (22) um pedido na 1ª Vara Criminal de Registro pela prisão preventiva do procurador Demétrius Oliveira de Macedo. Ele agrediu a procuradora-geral da prefeitura do município, Gabriela Samadello Monteiro Barros, na segunda-feira (20).

A corporação abriu um inquérito para investigar o caso, reunindo fotos e vídeos da agressão. O depoimento de Barros também foi adicionado à investigação e utilizado no requerimento da polícia.

Também nesta quarta, o ouvidor das Polícias de São Paulo, Elizeu Soares Lopes, requisitou ao delegado-geral de Polícia, Osvaldo Nico Gonçalves, a prisão temporária de Macedo “a fim de salvaguardar o direito da vítima”.

De acordo com o despacho do delegado Daniel Vaz Rocha, do 1º Distrito Policial de Registro, Macedo “vem tendo sérios problemas de relacionamento com mulheres no ambiente de trabalho, sendo que, em liberdade, expõe a perigo a vida delas, e consequentemente, a ordem pública.”

O prefeito de Registro disse que a agressão é “execrável e abominável”, suspendeu preventivamente por 30 dias o procurador de suas atividades e afirmou que será feito tudo que é possível “dentro dos trâmites da lei”.

A CNN tentou contato com a defesa do procurador Demétrius Macedo, mas não obteve resposta até a publicação desta reportagem.

Entenda o caso

No boletim de ocorrência obtido pela CNN, Gabriela narra que, por volta das 16h50 da segunda-feira, Macedo saiu de sua sala e veio em sua direção, desferindo uma cotovelada na região da cabeça e a arremessando contra a parede. O agressor seguiu com socos contra a colega, que caiu no chão.

À Polícia Civil, a procuradora relatou que o suspeito estava, há alguns meses, tendo uma “atitude grosseira” com uma outra funcionária do setor, que procurou Gabriela para denunciar o comportamento “indevido” de Macedo.

Diante dos acontecimentos, somados ao fato de outra funcionária ter dito estar com “medo de trabalhar”, a procuradora entrou com uma proposta de procedimento administrativo disciplinar contra Macedo. Na segunda-feira, uma publicação do Diário Oficial do Município informou que uma comissão havia sido formada para apurar os fatos.

“A declarante acredita que por este motivo Demétrius a agrediu”, finaliza a ocorrência.

Em nota enviada à CNN, a Polícia Civil informa que o caso foi registrado como lesão corporal e é investigado pela Delegacia de Defesa da Mulher de Registro. “A equipe da unidade já ouviu a vítima e o agressor e aguarda o resultado dos exames periciais para análises e elucidação dos fatos. Detalhes serão preservados para garantir a autonomia ao trabalho policial”, diz comunicado.

OAB repudia atitude do procurador

“A 54ª Subseção da OAB – Registro, por sua Diretoria e pela Comissão da Mulher Advogada, vem a público REPUDIAR a inadmissível, covarde e grotesca agressão física praticada pelo Procurador Municipal de Registro DEMETRIUS OLIVEIRA DE MACEDO (inscrito na OAB/SP N° 305.997) contra a Procuradora Municipal de Registro GABRIELA SAMADELLO MONTEIRO DE BARROS (OAB/SP N° 304-314), fato ocorrido ontem nas dependências da Procuradoria Geral do Município. Ressalta que a agressão acima mencionada atingiu a toda a Advocacia e a toda a sociedade de uma forma geral, causando indignação permanente. A 54ª Subseção representará de ofício o Procurador Municipal agressor perante a Comissão de Ética e Disciplina, por conduta indigna com a Advocacia, bem como acompanhará o desenrolar do inquérito policial relativo a ocorrência. Prestamos, por fim, toda solidariedade e apoio à Procuradora Municipal e sua família.”



Source link

Get in Touch

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

spot_imgspot_img

Related Articles

spot_img

Get in Touch

0FansLike
3,376FollowersFollow
0SubscribersSubscribe

Latest Posts