Menina contrai ameba ao nadar em rio e tem morte cerebral
Menina contrai ameba ao nadar em rio e tem morte cerebral

O que era para ser um dia de lazer em família acabou se tornando um pesadelo. Uma menina de apenas 10 anos veio a óbito por causa de uma ameba encontrada no rio em que estava nadando. Ela é conhecida como devoradora de cérebros, causando a morte de quase todos os que são infectados.

De acordo com o Centro de Vigilância Epidemiológica de São Paulo (CVE), essa doença é “causada por amebas de vida livre que vivem na água, no solo e na vegetação e pode causar dor de cabeça, náusea, vômito, cansaço, perda de atenção, epilepsia e alucinações”. Ela começa colonizando as vias nasais, invadindo o cérebro e sistema nervoso central.

Menina morre após contrair ameba

Word has gotten out by now that our sweet Lily Mae has gone to be with Jesus. She fought the good fight and built an…

Publicado por Loni Yadon em Segunda-feira, 16 de setembro de 2019

Lily Mae Avant tinha apenas 10 anos quando faleceu. Ela era uma menina amada pela família e amigos e muito apegada à sua igreja. Seus dias de luta foram também dos amigos e irmãos que se uniram em uma corrente de oração, acolhendo posteriormente o coração desses pais, no momento de dor.

Ela contraiu a ameba comedora de cérebro Naegleria fowleri. Era pleno feriado, dia do trabalho, quando ela foi com sua família nadar no rio Brazos, no Texas (EUA). Passaram o dia lá brincando e aproveitando em família, sem imaginar que era o início de uma saga. Infelizmente, a menina contraiu a ameba enquanto se divertia.

Apenas ela foi contaminada, pois o protozoário aproveita alguma ferida nas fossas nasais para poder entrar no organismo. Ela pode ser encontrada em lagoas, lagos e rios de água doce, bem como no solo próximo. E foi assim que ela começou sua jornada de luta e dor.

Começou com uma febre fora do controle, evoluindo para outros sintomas como forte cefaleia, enjoo, vômito frequente, rigidez no pescoço, confusão e muitos outros. Esse sintomas são normalmente confundidos com meningite, levando ao tratamento tardio, quando já não há como salvar a vida do paciente.

Ela faleceu cerca de uma semana depois do banho de rio, cercada pelo carinho da família e coberta com as orações destes, dos amigos e desconhecidos, que se solidarizaram com sua situação. Uma doença implacável e de difícil diagnóstico, dada a sua raridade.

Como prevenir

A Naegleria fowleri é normalmente encontrada na água doce, seja de lagos, piscina ou até mesmo na torneira. Ela entra em contato com o corpo do hospedeiro pelo nariz, geralmente em locais onde não há um correto saneamento.

Dessa forma, para evitar o contágio, é fundamental que se evite locais com água doce levemente aquecida ou aqueles cuja segurança da água não seja atestada. Se tiver qualquer ferimento na parte interna do nariz, também deve evitar qualquer uma das opções citadas anteriormente.

Ao entrar em lagos, rios, piscinas e afins evitar molhar o nariz, principalmente se estiver notoriamente lesionado. Beber água fervida e filtrada também impede a contaminação pela ameba comedora de cérebro.

Conteúdo Bloqueado

Ajude-nos a crescer! Compartilhe esta matéria com seus amigos no Facebook clicando no botão abaixo para desbloquear o conteúdo automaticamente. Compartilhar é grátis!

Clicando no botões você concorda com os termos de uso e política de privacidade