Após ataque da Veja a Michelle Bolsonaro, pastores criticam a imprensa
Após ataque da Veja a Michelle Bolsonaro, pastores criticam a imprensa
PROPAGANDA

A primeira-dama Michelle Bolsonaro foi alvo de reportagens que exploraram problemas de familiares com a Justiça décadas atrás. Para apoiadores do presidente, a iniciativa da grande mídia foi uma tentativa de atingir a imagem do presidente da República.

PROPAGANDAPROPAGANDA

Reportagens da revista Veja e do portal Metrópoles revelaram que a avó da primeira-dama foi presa por tráfico e sua mãe teve processo por falsificação de documentos, além de um tio ser acusado de envolvimento com milícia e outro ter sido condenado por estupro.

“Eu quero saber qual é a família desse país que não teve algum tipo de problema envolvendo droga ou álcool, assassinato ou fatalidade. Uma coisa eu sei, ela pagou a justiça o que devia”, questionou o ex-senador Magno Malta (PR-ES), em um vídeo publicado no Instagram.

O pastor Silas Malafaia também se valeu das redes sociais para reprovar a exploração de problemas sem nenhuma relação com Michelle Bolsonaro ou com o presidente da República, e classificou as reportagens como “baixaria, podridão”.

“Um verdadeiro lixo moral de esquerdopatas, que para atingir o presidente da República vai lá na vida privada da primeira-dama, lá atrás, coisa de 25, 30 anos atrás, da avó e da mãe, para tentar atingir. Eu fico pensando o seguinte: cadê as feministas? Cambada de hipócritas. […] Defendem mulher porcaria nenhuma. E essa imprensa baixa, medíocre, machista, [agiu para] atingir a mulher”, esbravejou.

Malafaia citou que a postura da primeira-dama sempre foi correta: “Deixa eu falar uma coisa para vocês: a Michelle foi membro da minha igreja. O tempo que ela passou na minha igreja, ilibada. Nunca quis aparecer, sempre trabalhando em áreas sociais, sempre trabalhando em bastidor. Agora ela está numa excelente igreja, que é a Igreja Batista Atitude. A mesma coisa: trabalhando em prol de necessitados. E vem essa imprensa nojenta, baixa… É por isso que estão perdendo credibilidade. É por isso que ninguém acredita no que jornal fala”, acrescentou.

O pastor Marco Feliciano (PODE-SP), um dos vice-líderes do governo na Câmara dos Deputados, usou o Twitter para reprovar a postura dos veículos de comunicação: “Eu ainda estou chocado com a absoluta covardia com que a imprensa brasileira está tratando a mulher, a esposa, a mãe Michelle Bolsonaro. Fiquei me perguntando qual é o limite da maldade humana e até onde o ser humano pode ir para alcançar seus objetivos, e fiquei consternado”.

“Esses que agora fazem isso são hipócritas e covardes. Eles mesmos acusam o presidente Bolsonaro de ser machista e preconceituoso, mas agora atacam a honra de uma mulher indefesa, por fatos de responsabilidade de outros, terceiros, com a única finalidade de atingir seu esposo”, continuou Feliciano.

O pastor e deputado federal avaliou que “não se trata de um ataque à dona Michelle porque ela nunca fez política”, e completou: “Se trata de um ataque à família brasileira que ela tão bem representa. Chegou a hora de acabarmos com a hipocrisia de uma mídia que diz defender os Direitos Humanos, mas que para defender seus objetivos comerciais destroem completamente os humanos direitos.

“Corrupta consumada, a mídia tradicional vendeu o futuro das gerações deste país por bem mais do que trinta moedas, e agora tem o cinismo de querer fustigar uma simples e honesta mulher que saiu de uma das favelas mais pobres deste país para ser a primeira-dama”, disparou o pastor.

As críticas à postura da imprensa não são novas por parte dessas lideranças conservadoras e evangélicas. Mas, o repúdio do ataque a Michelle Bolsonaro levou Feliciano a exaltar a trajetória de vida da esposa do presidente: “No fundo tudo se resume a isso aqui: puro preconceito, pois nunca antes neste país, delitos praticados por parentes de uma primeira-dama que não envolvesse a administração pública foram motivo de notícia. Até mesmo porque esse país nunca teve antes como primeira-dama uma mulher que tenha saído de uma favela”.

Ação social

Michelle Bolsonaro participou na última segunda-feira, 19 de agosto, de uma entrega de cadeiras de rodas para crianças no Hospital da Criança de Brasília (DF), numa iniciativa da Rede de Cuidados à Pessoa com Deficiência, ligada ao Sistema Único de Saúde (SUS). A primeira-dama foi recebida com aplausos de servidores e convidados do evento.

Nas redes sociais, ela publicou fotos ao lado das crianças que foram beneficiadas e comentou sua satisfação pela oportunidade: “Foi uma alegria poder participar desse momento e testemunhar mais esse passo do governo que tem um olhar especial para as pessoas com deficiência”, escreveu.

De acordo com informações do jornal Folha de S. Paulo, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) afirmou em entrevista coletiva que sua esposa está arrasada com o sensacionalismo da revista Veja e do portal Metrópoles.

“Quem ganha com isso? Para que esculachar a minha esposa e dizer que ela não tem legitimidade para fazer o trabalho social que ela faz? Ela está abatida, arrasada, para que isso?”, questionou o presidente, expressando sua indignação com a exploração da vida privada de familiares de sua esposa.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Essa esquerda não tem limite

Uma publicação compartilhada por Magno Malta (@magnomalta) em 19 de Ago, 2019 às 12:48 PDT

IMPRENSA BRASILEIRA PARTE PARA A BAIXARIA PARA ATINGIR @jairbolsonaro pic.twitter.com/LOgpcAAMWG

— Marco Feliciano (@marcofeliciano) August 19, 2019

 

Ver essa foto no Instagram

 

Participei hoje, no Hospital da Criança de Brasília, da entrega de cadeiras de rodas pela Rede de Cuidados à Pessoa com Deficiência, no âmbito do SUS. Foi uma alegria poder participar desse momento e testemunhar mais esse passo do governo que tem um olhar especial para as pessoas com deficiência. @minsaude @mincidadania

Uma publicação compartilhada por Michelle Bolsonaro (@michellebolsonaro) em 19 de Ago, 2019 às 3:03 PDT

Conteúdo Bloqueado

Ajude-nos a crescer! Compartilhe esta matéria com seus amigos no Facebook clicando no botão abaixo para desbloquear o conteúdo automaticamente. Compartilhar é grátis!

Clicando no botões você concorda com os termos de uso e política de privacidade