Formado em teologia, Fernandinho Beira Mar critica visão de prosperidade
Formado em teologia, Fernandinho Beira Mar critica visão de prosperidade
PROPAGANDA

Luiz Fernando da Costa se formou bacharel em teologia pela Faculdades Batista do Paraná (Fabapar) com uma monografia sobre Jesus em seu trabalho de conclusão de curso (TCC). Essa formação não seria notícia se o teólogo em questão não fosse o traficante Fernandinho Beira-Mar.

PROPAGANDAPROPAGANDA

Condenado ao todo a 309 anos de prisão por diversos crimes, incluindo homicídios, Fernandinho Beira-Mar passou a estudar teologia em 2013 com os custos do estudo à distância sendo cobertos pela Igreja Batista do Bacacheri, em Curitiba (PR).

À época, o traficante havia recebido o benefício de abater um dia de sua pena a cada 12 horas de estudos na faculdade de teologia. Ao final do curso, ele tinha somado 3.440 horas de aulas, o que rendeu um abatimento de 286 dias de sua pena.

Segundo informações do portal Uol, Fernandinho Beira-Mar apresentou seu TCC há quase um ano, em agosto de 2018. No texto, faz críticas à globalização, o capitalismo e o consumismo, embora tenha transformado sua produção acadêmica em livro, que está à venda em seu site ao lado de canecas, capas de celulares e camisetas.

“Infelizmente, no mundo atual, globalizado, capitalista, consumista e com todas as facilidades e rapidez oferecidas pela internet, muitos acreditam, falsamente, que felicidade consiste em possuir bens materiais, assim como poder e fama”, diz trecho da monografia do traficante que, mesmo preso e estudando teologia, se manteve liderando as atividades do tráfico em Duque de Caxias (RJ) que rendiam lucros de R$ 1 milhão/mês em 2017, segundo apurado pela Polícia Federal.

Apesar de uma rotina de isolamento imposta pelo Regime Disciplinar Diferenciado (RDD) nas cadeias onde vem cumprindo sua pena – inicialmente em Porto Velho (RO) e agora em Mossoró (RN) – Fernandinho Beira-Mar conseguia conduzir seus “negócios” a partir de uma rede de contatos formada por familiares a advogados.

Críticas a pastores

A monografia “Jesus Cristo: Exemplo de Vida e Fonte de Sabedoria”, expõe a visão do, agora, teólogo Fernandinho Beira-Mar sobre os líderes evangélicos que usam a mensagem do Evangelho para enriquecer e pregar o sonho do enriquecimento através da fé.

O traficante diz que “a falta de cultura bíblica do povo e a facilidade encontrada nas palavras das atuais ‘Teologia da Prosperidade e no Movimento Carismático’ colaboram para que cada vez mais, pastores, acadêmicos e estudiosos se utilizem da cultura cristã moderna, que é falha em conhecimento, direcionando-a aos seus interesses”.

“Jesus foi um grande problema para a classe dominante de seu tempo e ainda O é. Cristo era um Homem que levava sua Palavra sem se preocupar com estabelecimentos, pregava em montes, praias, cidades e templos, levando o Reino de Deus aos que necessitavam, sem prometer a fortuna na terra, e sim a fé, a caridade e o amor”, acrescenta o teólogo, delineando a ideia que também impulsiona parte do movimento de cristãos desigrejados.

No site das Fabapar há a informação de que o curso Bacharelado em Teologia à distância é direcionado a “pessoas que procuram se aprofundar no aprendizado das Escrituras, a líderes que querem se preparar para atender ao chamado de uma vida eclesiástica, também para aqueles que querem se especializar como docente na área Teológica, e pessoas, no geral, que desejam melhorar sua qualificação para o trabalho em suas comunidades religiosas”.

Conteúdo Bloqueado

Ajude-nos a crescer! Compartilhe esta matéria com seus amigos no Facebook clicando no botão abaixo para desbloquear o conteúdo automaticamente. Compartilhar é grátis!

Clicando no botões você concorda com os termos de uso e política de privacidade