Compra de votos: Suíça confirma 120 transações bancárias suspeitas

Blatter é acusado de apropriação indébita e má gestão

0
477

[faceturbo]A OAG, sigla em inglês para a Procuradoria Geral da Suíça, confirmou aumento no número de transações bancárias suspeitas na investigação sobre compra de votos para a escolha das sedes das Copas do Mundo de 2018 e 2022, na Rússia e no Catar, respectivamente. De acordo com uma porta-voz da OAG, já são 120 operações na mira das autoridades suíças. O último número divulgado era de 101 transações suspeitas. As operações foram relatadas por um departamento suíço especializado na investigação de lavagem de dinheiro, cuja sigla é MROS.

No dia 17 de junho, o procurador-geral Michael Lauber anunciou a investigação com 53 transações suspeitas detectadas. Desde então, a Procuradoria Geral já fez buscas na sede da Fifa e em casas de pessoas envolvidas, apreendendo uma grande quantidade de dados. A OAG, contudo, disse não poder prestar novas informações a respeito da investigação sobre Joseph Blatter, na qual Michel Platini foi interrogado. Os dois estão provisoriamente banidos de qualquer atividade relacionada ao futebol pelo Comitê de Ética da Fifa. Blatter é acusado de apropriação indébita e má gestão.[/faceturbo]