Dia D contra sarampo e poliomielite: 104 salas do DF oferecem vacinas

0
139

[faceturbo] 

Dia D da Campanha Nacional de Vacinação contra a poliomielite e o sarampo ocorre neste sábado (18). Em todo o DF, 104 salas de vacinação estarão abertas, das 8h às 17h, para atender as crianças de 1 até 5 anos. A lista dos postos pode ser conferida no site da Secretaria de Saúde.

Mesmo quem foi vacinado contra a pólio ou sarampo deve ir até um posto para que os técnicos da saúde confiram se o calendário de vacinação está em dia. Para isso, pais e responsáveis devem levar a caderneta das crianças e o cartão SUS.

No dia D, somente estarão disponíveis nas unidades de saúde as duas vacinas da campanha – contra poliomielite e a tríplice viral que protege contra sarampo, caxumba e rubéola. A campanha de vacinação, que começou no dia 6 de agosto, vai até o dia 31.

Segundo a Secretaria de Saúde, o último caso de sarampo registrado no DF ocorreu em 2013 e foi diagnosticado em um viajante, ou seja, a pessoa não foi contaminada em Brasília. Não há registro de casos de poliomielite no Brasil nos últimos 30 anos

O Dia D tem pretende:

  • Vacinar quem nunca tomou a vacina;
  • Completar todo o esquema de vacinação de quem não tomou todas as vacinas;
  • Dar uma dose de reforço para quem já se vacinou completamente (ou seja, tomou todas as doses necessárias à proteção).

Baixa adesão

Somente 21% do público-alvo da campanha de vacinação contra a poliomelite e o sarampo foi imunizado no Distrito Federal até esta sexta-feira (17). A meta é vacinar 152.277 de crianças entre 1 e 5 anos até o fim do mês.

A Secretaria de Saúde do DF ainda não tem informações sobre o motivo da baixa procura. Apenas 33.859 crianças receberam a vacina contra o sarampo. Contra a poliomielite, o número foi um pouco maior – 33.962 doses foram aplicadas.

Dados nacionais

No Brasil foram confirmados 822 casos confirmados de sarampo somente neste ano. Em relação à paralisia infantil, trata-se de uma precaução, porque 312 cidades estão abaixo da meta preconizada para o controle da doença e um caso foi registrado na Venezuela em junho.

Quem deve ser vacinado?

  • Contra a poliomelite: crianças de 1 até 5 anos independentemente de quantas doses já tomou. Em casos de nenhuma dose, será aplicada a Vacina Inativada Poliomielite. Em caso de uma ou mais doses, será aplicada a Vacina Oral Poliomielite, a famosa “gotinha”.
  • Contra o sarampo: crianças de 1 até 5 anos independentemente de quantas doses já tomou.
  • Não devem ser vacinadas: crianças de 1 até 5 anos que tenham sido vacinadas nos últimos 30 dias.

Vacinação

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS) e o UNICEF, após uma queda em 2016, os casos registrados de sarampo e poliomielite aumentaram em todo o mundo no ano passado. Como são doenças transmissíveis, que têm na vacina sua forma de prevenção, a baixa cobertura vacinal em alguns países contribuiu para a alta.

O sarampo é transmitido por secreções por meio da fala, tosse ou espirro. Os principais sintomas são febre alta, dor de garganta, coriza e irritação nos olhos

A poliomielite é uma doença viral que se transmite através de alimentos e água contaminados. Os sintomas iniciais incluem febre, fadiga, dor de cabeça, vômitos, rigidez no pescoço e dor nos membros.

No caminho inverso ao aumento no número de casos, a meta de vacinação vem caindo. No Brasil, a vacinação contra a paralisia infantil alcançou apenas 77% do público alvo em 2017. A vacina Tetra Viral, que previne o sarampo, caxumba, rubeóla e varicela, teve números ainda piores: 70,69% das crianças foram imunizadas em 2017.

Fonte: G1

 [/faceturbo]