Abin recebeu 1.272 relatórios para repassar a Bolsonaro, diz jornal | Poder360

0
56
Abin recebeu 1.272 relatórios para repassar a Bolsonaro, diz jornal
Abin recebeu 1.272 relatórios para repassar a Bolsonaro, diz jornal

A Abin (Agência Brasileira de Inteligência) recebeu 1.272 relatórios de inteligência em 2019 e 2020, segundo publicou neste sábado (23.mai.2020) o jornal O Globo. Os documentos são de diversos órgãos do governo e ficam armazenados no Sisbin (Sistema Brasileiro de Inteligência). As informações são usadas para informar a Presidência, embora o presidente Jair Bolsonaro tenha reclamado da qualidade dos serviços de inteligência na reunião ministerial de 22 de abril divulgada nesta 6ª feira (22.mai.2020).

Receba a newsletter do Poder360todos os dias no seu e-mail

Segundo a reportagem, foram 951 relatórios em 2019 e outros 321 em 2020. Esses documentos vão para o GSI (Gabinete de Segurança Institucional) da Presidência ou para os setores de inteligência dos ministérios.

A Polícia Federal, alvo de reiteradas reclamações de Bolsonaro, inclusive culminando na saída do ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro, produziu 54 relatórios enviados para o Sisbin de 2019 até agora.

Moro disse ao pedir demissão, em 24 de abril, que o presidente Jair Bolsonaro afirmou “mais de uma vez” que queria uma pessoa de seu “contato pessoal” em cargos de comando na PF para poder “ligar” e “colher informações“.

O órgão que mais produziu informações para o Sisbin no período de 2019 até agora foi o Centro de Inteligência da Marinha, com 283 relatórios. O mesmo setor do Exército enviou 219. O Depen (Departamento Penitenciário Nacional) e a subchefia de Inteligência do Ministério da Defesa produziram 132 e 134 destes documentos, respectivamente.

Na reunião de 22 de abril, Bolsonaro disse que “não tem informações” e que os serviços para informá-lo são uma “vergonha“.

“Eu não posso ser surpreendido com notícias. Pô, eu tenho a PF que não me dá informações. Eu tenho as … as inteligências das Forças Armadas que não tenho informações. Abin tem os seus problemas, tenho algumas informações. Só não tenho mais porque tá faltando, realmente, temos problemas, pô! Aparelhamento etc. Mas a gente num pode viver sem informação“, disse em 1 dos trechos.

“A questão estratégica, que não estamos tendo. E me desculpe, o serviço de informações nosso, todos, é uma … são uma vergonha, uma vergonha! Que eu não sou informado! E não dá pra trabalhar assim. Fica difícil. Por isso, vou interferir! E ponto final, pô! Não é ameaça, não é uma … urna extrapolação da minha parte. É uma verdade”, afirmou Bolsonaro em outro momento.

Continuar lendo