Brasília, 09/12/2018 – Pois é, estamos falando daquele advogado que foi agredido na via Estrutural que  garantiu aos moradores do setor de chácaras Santa Luzia, que eles não seriam removidos do local, agredido pela tropa de choque da Polícia Militar do Distrito Federal durante protesto realizado por moradores do setor, contra a desocupação do local.

Dr. Carlos disse que os moradores promoveram o protesto em razão da negativa do governo em escutá-los. “Eles só querem ser ouvidos”, bradou o advogado ainda com hematomas das agressões sofridas enquanto tentava mediar o diálogo entre a Polícia Militar e os moradores. Araújo conta que no momento do ocorrido já tinha conseguido esvaziar cerca de 90% da pista, mas algumas pessoas e crianças insistiam em permanecer no local. Mesmo tentando conversar com o capitão, o advogado não foi ouvido.

“Imediatamente foram atiradas cinco bombas. Caíram todas ao meu lado. Quando eu levantei a cabeça, veio o jato de água direto no meu rosto. Eu fiquei sem visão por dois minutos. Dois moradores voltaram para me socorrer e me arrastaram para fora da pista. Em seguida, veio um policial correndo e jogou spray de pimenta. Estávamos fora da pista, na lateral. A ação toda foi direcionada para mim”, explica Carlos.

O advogado acompanha os moradores há muito tempo e denuncia a derrubada de vários barracos no local sem que o governo tenha um local para realocar os moradores. Além de acompanhar os moradores faz sempre ação social na Estrutural e em outras cidade.

Fontes seguras políticas afirmam: Que ele pode indicar o novo administrador da cidade Estrutural, devido ser o mais votado pela população do local com 1.509 votos e ter muita afinidade com os moradores.

Veja uma das ações do Dr. Carlos

Nada além da verdade

Por: Edvaldo Campos